Aureus Duo

Agenda

  • 00/00/0000 - Quarteto Villani 02....

Mais artistas

O Aureus Duo reúne o estilo fluente e virtuosístico do premiado flautista Marco André dos Santos, com o tom rico e estilo musical expressivo da harpista Rafaela Lopes. Os dois instrumentos com um timbre misterioso e delicado estão associados ao mundo dos sentimentos e da beleza. A justaposição de seus timbres resulta em um efeito mágico, não surpreendendo, portanto, que tantas obras maravilhosas e cativantes tenham sido compostas para essa formação instrumental. O duo já se apresentou no Festival de

Inverno de Jacareí, no Projeto Villa Lobos em São José dos Campos, em Bertioga, Campinas e no Theatro São Pedro. No programa, os artistas trazem obras de Chopin, Piazzolla, Debussy, Villa-Lobos e Saint Saëns.

Flautista principal da Orquestra do Theatro São Pedro, Marco André dos Santos foi vencedor dos concursos Jovens Solistas da ULM em 2002 e da Orquestra Experimental de Repertório em 2005. Em 2007 foi vencedor do concurso Jovens Talentos do Centro de Cultura Judaica, e em dezembro do mesmo ano foi vencedor do Prêmio Estímulo Santander/OCAM 2007. Foi solista à frente de orquestras como a Orquestra de Câmara Paulista, Orquestra de Câmara da USP (OCAM), Orquestra Acadêmica de São Paulo, Orquestra Jovem do Estado de São Paulo e Sinfônica de São José dos Campos. Como músico convidado, atuou com a Orquestra Sinfônica da USP (OSUSP), e a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. (OSESP). Em sua formação musical participaram professores como Wilson Rezende, Rogério Wolf, Lóránt Kóvács e János Balint, ambos na Academia de Musica Ferenc Lizst, em Budapeste.


A harpista Rafaela Lopes iniciou seus estudos aos 9 anos, com Wanda Eichbauer na Escola de Música da UFRJ, onde se graduou posteriormente. A artista participou de diversos festivais, e teve aulas com Marisela Gonzalez, Liuba Klevtzova, Helga Storck, Silvia Braga, Silas Lima e Marcelo Penido. Como Harpista convidada, já atuou junto às principais orquestras do país, sob a regência de Isaac Karabtchevsky, Roberto Duarte, Ligia Amadio, Karl Martin, Emiliano Patarra, Vito Clemente, Roberto Tibiriçá e Kurt Masur. Como solista, estreou a obra de Ernst Mahle, “La Harpe Enchantée”, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e no Festival Internacional de Verão de Brasília, onde obteve grande sucesso de crítica. Atualmente, é harpista solista do Theatro São Pedro em São Paulo, tendo participado das óperas “Don Pasquale” “Norma” e “Viúva Alegre”, além de concertos sinfônicos.