Grupo AUM

Agenda

  • 00/00/0000 - Quarteto Villani 02....

Mais artistas

Unindo sempre o erudito ao popular e focando compositores contemporâneos brasileiros, o grupo paulistano AUM já tem três CDs e um DVD lançados, recebendo elogiosas críticas de imprensa. A revista Bravo, por exemplo, escreveu que o grupo "persegue a sempre difícil fronteira entre popular e erudito”.

“A palavra Aum é o símbolo universal do yoga e do hinduísmo. É também o som de um mantra, considerado o mais poderoso de todos”, segundo a pianista Arlete Tironi Gordilho, que forma o grupo ao lado de Liliana Bertolini (flauta), Hélcio de Latorre (flauta e flautim), Gilson Barbosa (oboé e corne inglês), Clóvis Camargo (contrabaixo), Nath Calan (percussão) e Leonardo Labrada (percussão).

Formado em 1997, por Arlete e Liliana, com o objetivo de mostrar repertório de música erudita brasileira, aos poucos o AUM foi congregando mais músicos e incluindo obras de compositores vivos,  que além de fornecer partituras,  orientavam na interpretação.

No ano 2000, conheceram o compositor Edmundo Villani-Côrtes durante uma homenagem aos seus 70 anos. A identificação foi tão grande que iniciaram uma sólida parceria. Villani passou a compor especialmente para a formação do grupo, participa de ensaios, apresentações e viagens, e foi o diretor musical dos três CDs.

Villani-Côrtes é considerado um dos mais importantes compositores do Brasil e já teve seu repertório interpretado em diversas partes do mundo. Dentro de uma linha que caminha harmoniosamente entre o erudito e o popular, suas composições representam o retrato vivo da cultura brasileira. Seu acervo possui mais de 300 obras escritas para todas as formações.

O DVD “Cortesia”, lançado em agosto de 2011, é uma celebração dos 10 anos dessa parceria, em que o grupo procura mostrar a alma desse artista.

O grupo já completou 15 anos de existência, uma marca não muito comum para grupos de câmara. Para comemorar, o AUM preparou um repertório com obras inéditas, feitas especialmente para eles, por compositores motivados pela diversidade timbrística, levando aos ouvintes todas as possibilidades de cada instrumento.