Quarteto Tangata

Agenda

  • 00/00/0000 - Quarteto Villani 02....

Tango é uma maneira de viver, de sentir e conceber apaixonadamente a existência e o mundo e expressado por um conjunto de artes unidas, por seus artistas, sua estética e pelas circunstâncias de sua história. Dança de sedução, o tango cultiva o prazer, o desejo, o encontro dos corpos entrelaçados. Desde o impulsionador Carlos Gardel ao inovador Astor Piazzolla, passando por Stravinsky ou Kurt Weill, muitos foram os artistas que contribuíram para a ascensão do tango argentino. Com efeito, o tango tem algo de diferente das demais músicas, fala-nos aos sentidos e suscita movimentos no espírito do espectador, pela alegria e entusiasmo, pela melancolia e dramatismo, o tango é uma arte de interpretação. É uma música de espécie popular não folclórica, regrada num compasso binário 4 por 8 que se realiza em parte como improvisação e em parte com passos já consagrados e codificados. Uma excelente capacidade técnica, facilidade de improvisação e um grande conhecimento musical são requisitos indispensáveis para se tocar o Tango.  

Hoje em dia o tango vive, não como o fenômeno de massas que o engendrou, mas sem nenhuma dúvida como elemento identificador da alma portenha e em permanentes evocações espalhadas por todo o mundo. O quarteto utiliza o acordeon ou bandoneon, o violino, o contrabaixo acústico e o teclado pra contar ao público uma parte da história desse ritmo portenho desde o tango-milonga até Piazzolla mesclando tradição e novos arranjos numa primorosa interpretação instrumental, isso é o Quarteto Tangata.