Raça Cia de Dança de São Paulo - Tango Sob Dois Olhares e Traços e Linhas

Agenda

  • 00/00/0000 - Quarteto Villani 02....

A Raça Cia. de Dança de São Paulo em três décadas de trabalho ininterrupto passou por todas as provas, trânsito e estilos diversos, teve ao longo destes anos uma proposta de trabalho que consegue sensibilizar e despertar unanimidade do público e da crítica. Foi chamada a habitar o imaginário de três gerações de bailarinos acordando neles a percepção de modo distinto de abordar a dança. Uma Cia. Brasileira, não pelas suas propostas temáticas e sim porque seus corpos exalam Brasilidade. Sua fundadora, Roseli Rodrigues, soube imprimir na Cia. uma marca indelével, a vitalidade. Mas a dança da Raça não é de vitalidade apenas física; existe no corpo da Cia. Paulista o palpitar de uma vitalidade de inteligência emocional, uma Dança de fibra jovem, coração forte e pulmões aeróbicos, e é com esta vitalidade que a “Raça” traduz a Dança do Brasil de hoje, sob Direção Geral de Renan Rodrigues. Neste espetáculo traz as coreografias "Tango Sob Dois Olhares", e "Traços e Linhas".

Tango Sob os Dois Olhares

Neste espetáculo da Raça Cia. De Dança de São Paulo, Roseli Rodrigues busca inspiração sob o olhar da admiração para o Tango, representado por músicas de renomados compositores argentinos e pela leveza de uma dança precisa, somado ao Olhar da Contemporaneidade de uma dança fluida e emocional é impressa no palco através da movimentação de seus bailarinos. É possível perceber o Tango em diversos momentos de sua história apresentada aqui através da dança contemporânea.

Traços e Linhas

Os hábitos nos levam a viver de maneira singular. Adversidades se fazem presentes a todo o momento. Realizações nos marcam e cada acontecimento nos modifica. Ciclos são criados assim como dependências, sejam elas pessoais sentimentais ou físicas. Cada indivíduo como único, traz sua contribuição. Assim, a “Raça companhia de Dança” desenha seu novo balé. Extraindo notas de cada bailarino e a força das personalidades que fazem este trabalho vivo. E é dançando que vivemos e conduzimos nossos dias. Dançar-nos cativa, o som nos motiva e, às vezes, até o silêncio nos inspira.