Camerata Almanaque

Local: SESC Itaquera

Data: 12/10/2015 13:00:00

Antes mesmo do cinema surgir, os desenhos animados já encantavam as pessoas. O belga Joseph-Antoine Plateau (1801-1883) fez a primeira animação mostrando o galope de um homem sobre um cavalo. Era um desenho bem simples, desses que se faz na escola com um bloco de papel, mas, para o século XIX, era um enorme avanço. Ele construiu um tambor aberto na parte de cima com desenhos colados na parte interna. Ao girar o tambor, os desenhos se refletiam e sobrepunham num espelho fixo colado em seu interior produzindo imagens em movimentos.

Desde os primórdios do cinema, música e imagens caminham juntas, em 1892 Émile Reynaud projeta imagens numa parede, o curta “Pantomimas

Animadas”, e essa projeção foi acompanhada de músicas especialmente compostas para as imagens. De lá para cá, tanto no cinema, como na televisão, a fórmula desenho animado/música se desenvolveu de maneira fantástica, criando obras primas nas duas áreas. O projeto tem como umas das principais características, a interatividade entre músicos e crianças, tornando bem agradável a transmissão de informações.

O resultado sonoro desta união de músicos é muito agradável, fruto da junção de instrumentos eminentemente sinfônicos, com a flauta e a percussão, instrumentos usados tanto em formações eruditas como em grupos populares, fazendo a ponte com o violão, que, segundo Manuel Bandeira (1886-1968), é o instrumento que melhor traduz a alma, a identidade brasileira.